Após a tour de Black Rain, Ozzy já tinha engatilhado mais dois projetos : um novo álbum e seu livro de memórias.
O livro estava sendo escrito baseado em entrevistas que estava dando para o co-autor Chris Ayres, que estava organizando as lembranças e passando para o papel.
Ao mesmo tempo, Ozzy, Zakk e o produtor Kevin Churko já trabalhavam em ideias para o próximo trabalho de estúdio. Quando já haviam algumas músicas compostas, Ozzy sentiu que seu som estava muito próximo ao da banda de Zakk, o Black Label Society. Não contente com esse direcionamento o Madman sentiu que era hora de buscar um novo som de guitarra para sua banda.
A parceria de 20 anos com o “Vicking” terminou sem mágoas para ambos, tanto que continuam grandes amigos e sempre que pode, Zakk agradece ao fato de ter tido a oportunidade de tocar na banda do mestre.
O posto de “axeman” foi parar no colo do grego Gus G, da banda Firewind. Além de sua audição, Gus passou pela prova de fogo de acompanhar Ozzy em dois compromissos em 2009. Uma apresentação na BlizzCon – apresentando também o novo baterista Tommy Clufetos, ex-Alice Cooper e Robbie Zombie - e no Sunset Strip Music Festival – último show com Mike Bordin na bateria, que havia voltado para o Faith no More.

Antes de pensar no novo álbum Ozzy lançou sua biografia, I am Ozzy, em outubro de 2009. O livro conta de forma cômica e descontraída todas as peripécias do Madman em seus 40 anos de carreira. A maneira engraçada que Ozzy tem ao abordar até os mais tristes assuntos foi um tiro mais do que certo. As vendas foram um estouro! I am Ozzy ficou entre os livros mais vendidos em muitos lugares do mundo – inclusive no Brasil – por várias semanas e obteve críticas excelentes!
Para divulgar o trabalho, Ozzy percorreu os Estados Unidos em disputadas tardes de autógrafos. O homem é um verdadeiro  workaholic!
Passado o “boom” do lançamento de I am Ozzy, todas as atenções foram voltadas para a produção do novo álbum. Ozzy, Kevin e o tecladista Adan Wakeman já estavam com todas as composições terminadas. Gus G e Tommy Clufetos já entraram no estúdio sabendo o que iriam fazer.
O título inicial do trabalho era Soul Sucka. Mostrando que está antenado com o que está acontecendo no mundo virtual – os fãs se pronunciaram com total descontentamento em relação ao nome Soul Sucka - o Madman decidiu mudar o nome para Scream.
Em 14 de Abril de 2010 os fãs tiveram um primeiro contato com o primeiro single Let me hear you scream, que foi ao ar num episódio da série televisiva CSI: N.Y. Logo depois, a música foi disponibilizada completa no site oficial e agradou em cheio aos fãs.
Let me hear you scream é uma música extremamente energética, com uma pegada que há tempos não se ouvia em trabalhos do Madman.
Scream foi lançado no dia 22 de Junho de 2010 e provou que Ozzy ainda está muito vivo. Chegou ao quarto lugar da parada americana e conseguiu altas posições em todo o globo.
O trabalho é realmente muito bom e nossa opinião você pode ler aqui.
Para a promoção, Ozzy lançou pela primeira vez suas músicas para o game Rock Band. Os fãs poderiam comprar um pacote que incluía Let me hear you scream, a maravilhosa Diggin me down, Soul Sucker e os hits Crazy Babies, No more tears e I don’t wanna stop.

A tour de Scream começou de forma diferente, com a banda tocando em lugares pequenos, porém lendários, como o House of Blues na Califórnia e no Birminghan Town Hall, em Birminghan. O ápice dessa primeira parte da tour foi a apresentação no Itunes Festival, no The Roundhouse em Londres, onde inclusive foi gravado o ótimo EP Live in Itunes Festival, que sacramentou de vez o poderio de fogo da nova banda.
O decorrer da digressão foi um sucesso com a volta do Ozzfest – mesmo que com apenas algumas datas em locais selecionados dos Estados Unidos, seguida de uma extensa tour em arenas pelo mesmo país  – apresentações elogiadas nos principais festivais Europeus, datas no Japão e na América do Sul – nosso review sobre a tour e tudo sobre nosso encontro com o mito você encontra aqui.
O que chamou a atenção na Scream World Tour foi a boa forma de Ozzy. Enfrentando poucos problemas com a voz e apresentando muito mais energia do que na Black Rain Tour, o mestre – que muitos declaravam aposentado – mostrou saúde e disposição para mais alguns bons anos de Rock. Isso se deve a exercícios diários, boa alimentação e determinação!
Durante a tour foi lançada em diversos lugares do mundo uma nova versão do Scream – Scream Tour Edition - repleta de bônus tracks e faixas ao vivo
Outra novidade foi a inclusão no canal oficial do YouTube da OzzTv. Praticamente toda a tour foi noticiada através de pequenos vídeos que ilustravam o dia a dia da banda em cada parada. Muito bacana!

 

 

1 2 3 4

Concorra a 3 biografias do Black Sabbath

 

Nosso site vai contemplar três fãs com a bio recém lançada no Brasil

 

saiba mais
Banda Ozzmosis lança DVD no Blackmore Rock Bar

 

 

saiba mais
Parceiros:

Warning: Unknown: 1 result set(s) not freed. Use mysql_free_result to free result sets which were requested using mysql_query() in Unknown on line 0